15/12/2008

b. page and merry xmas

A Bettie Page morreu. Dia 11.
(só descobri isso agora... e sinto algum pesar.)



Playboy, Jan. 1955


Aqui fica a minha homenagem à diva da pin up aproveitando para vos deixar um Bom Natal.

12/12/2008

Diário de uma gaja Constipada

Pois é, estou constipada. Desde terça feira que assim é. É uma M****
Está a ser daquelas constipações intermináveis, com tudo o que uma boa constipação deve ter: A febre, a tosse, as dores, os espirros, o mau humor, a incapacidade de respirar como deve ser. Por isso, nestes últimos dias, entre a cama e o sofá, tive oportunidade de reparar em coisas que normalmente não notaria. Ou foram pensamentos falsamente fabricados pela minha parca oxigenação. Enfim, o que venho aqui relatar são pensamentos avulsos de uma gaja constipada.

Para quem não sabe, sou pessoa de poupar e fazer reciclagem e isso tudo. E aplico essa minha faceta a coisas e situações bem... no mínimo, alternativas. Bem diferentes do usual papel para o papelão, garrafas para o vidrão, etc.
Para os que não sabem, sofre de rinite alérgica. Desde sempre que ando com 4 ou 5 pacotes de lenços nos bolsos, malas, mochilas. Uns por usar, outros já usados, ora pois. Os meus ataques consistem em ter dores de cabeça e muito muito muco, muco muito muito aguado a cair incessantemente do meu nariz.

Vejamos, *cof*, as palavras chaves até agora são «poupar», «reciclar», «lenços de papel» «lenços de papel usados e por usar», e «ranho» ... Penso que conseguem ver onde é que isto vai dar, certo? Não?... Ora bem, passo a explicar (-me).

Eu gasto muitos lenços de papel aquando ataques de rinite alérgica. E muitas vezes acabo com os lenços por usar, o que fez com que, ao longo dos anos, tivesse de arranjar soluções alternativas que não implicassem grande esforço ou gastos de maior. Assim sendo, já que andei a aplicar esta técnica nos primeiros dois dias de constipação, ocorreu-me partilha-la.
A minha técnica consiste em pegar nos lenços de papel previamente encharcados em muco e estica-los onde der mais jeito. Preferencialmente nalguma fonte de calor, para ser mais rápido. Ir virando-os que nem bifanas na grelha até estarem secos, et voilá!, pronto a usar outra vez!

Prós: Os lenços de papel reciclados arranham muito menos o nariz. Gasta-se menos papel e muito menos dinheiro em lenços. O esforço implicito é minimo.
Contras: Os lenços de papel só são reciclaveis 3 ou 4 vezes, no máximo, pois o papel começar a desfazer-se. Pode tornar-se nojento para quem não está habituado a estas coisas do muco e da reciclagem. Não funciona com muco gosmento, só com muco aguado.
Outras notas: Não resulta muito bem com papel higiénico pois este desfaz-se muito. O papel de cozinha é reciclavel muitas mais vezes mas arranha muito o nariz ao principio. Se, ao secarem os vossos lencinhos, estes ficarem hirtos como bacalhaus nos supermercados na altura do natal, mais vale usar outro lenço, esse vai desfazer-se num instante.

Gosto de pensar que não sou a única a fazer isto. Partilhem as vossas experiências neste campo, como rentabilizam os vossos lenços de papel? É reciclando, no modo de usar ao assoar? Usam lenços de pano? Limpam à manga da camisola?...


Mais relatos de uma gaja constipada, num outro post perto de si.

29/02/2008

A Confissão


"Perturbava o seu aspecto físico, macerado e esguio, e o seu corpo de linhas quebradas tinha estilizações inquietantes de feminilismo histérico e opiado, umas vezes - outras, contrariamente, ascetismo amarelo."

in, A Confissão de Lúcio
Mário de Sá Carneiro

12/02/2008

I may be skin and bone



Them unwrap me hand and foot
The big strip tease.
Gentlemen, ladies

These are my hands
My knees.
I may be skin and bone,

Nevertheless, I am the same, identical woman.


sylvia plath, lady lazarus




model - silvia (not plath)
filme kodak TMax 400
papel ilford multigrade RC